Prouni

voltar

O PROUNI é um programa do governo federal que concede bolsas de estudos integrais e parciais para alunos de faculdades privadas (pagas).


Para concorrer à bolsa de estudos, todos os candidatos devem cumprir certas exigências. Veja que tipo de candidato você é e, seguindo a mesma coluna, confira se você pode concorrer à bolsa de estudos do ProUni.

 

Candidatos em 
geral
Candidato que já está na faculdade Candidato portador de necessidades especiais Professor da rede pública de ensino básico
Ter feito pelo menos 45 pontos no ENEM Obrigatório Obrigatório Obrigatório Obrigatório


Ter renda familiar por pessoa* de NO MÁXIMO três salários mínimos.

Obrigatório Obrigatório Obrigatório Não é necessário
Ter feito ensino médio completo em escola pública O candidato TEM que atender UMA das três condições ao lado. O candidato TEM que atender UMA das três condições ao lado. Esse candidato NÃO precisa atender a nenhuma das três condições ao lado. Esse candidato NÃO precisa atender a nenhuma das três condições ao lado.
Ter feito ensino médio em escola privada com bolsa de estudos integral
Ter feito o ensino médio parte em escola pública e parte em escola particular com bolsa integral.
Estar concorrendo à vaga em curso de licenciatura, normal superior ou pedagogia Não é necessário Não é necessário Não é necessário Obrigatório

 

 

*Você pode ver mais abaixo nesta página como calcular a renda familiar por pessoa.

 


Tipos de Bolsas:

 

Os estudantes que atendem aos critérios do programa podem concorrer a dois tipos de bolsas:

 


1. Faculdades / Universidades com fins lucrativos e sem fins lucrativos não beneficentes:

 

 

  • Bolsa integral: o estudante deverá ter renda familiar per capita de, no máximo, um salário mínimo e meio (R$1017,00).
  • Bolsa parcial (meia bolsa): o estudante deverá ter renda familiar per capita de, no máximo, três salários mínimos (R$2034,00).

 


2. Faculdades / Universidades beneficentes de assistência social:

 

  • Bolsa integral: o estudante deverá ter renda familiar per capita que não ultrapasse o valor da mensalidade do curso que pretende fazer, limitada a três salários mínimos (R$2034,00).
  • Bolsa parcial (meia bolsa): o estudante deverá ter renda familiar per capita de, no máximo, três salários mínimos (R$2034,00).

 


Instituições de Ensino Superior Participantes:

Para saber se a Faculdade / Universidade que você pretende cursar está participando do programa, visite o site do PROUNI:    http://siteprouni.mec.gov.br/.

 

Como se inscrever:

As inscrições para a primeira fase do processo são feitas no próprio site do PROUNI:   http://siteprouni.mec.gov.br/.

 

Processo seletivo:

 

O Ministério da Educação é responsável pela seleção inicial, tendo como critério o desempenho do candidato no ENEM. É preciso ter feito um mínimo de 45 pontos no último exame realizado pelo MEC para poder participar do processo seletivo (não são válidos exames feitos em anos anteriores) e não ter zerado a nota da redação. As bolsas serão distribuídas conforme as notas sendo que as melhores notas têm mais chances. 

As bolsas parciais de 50% (cinquenta por cento), serão destinadas exclusivamente aos novos estudantes ingressantes, ou seja, aqueles que não tenham qualquer vínculo acadêmico, por ocasião da inscrição, com a instituição que deseja estudar.

Durante o período de inscrições o estudante poderá alterar as suas opções, bem como efetuar o seu cancelamento. As notas de corte para cada Instituição de Ensino, curso e turno são atualizadas diariamente. A seleção realizada pelo Prouni será realizada a partir da última opção selecionada pelo candidato durante o período de inscrições.

 

 

Cotas: O ProUni reserva, de acordo com o percentual do censo do IBGE de cada estado, vagas para negros, pardos e indígenas.

 

Como calcular a renda familiar por pessoa:

Some a renda dos componentes do grupo familiar e divida pelo número de pessoas que formam esse grupo familiar.

O grupo familiar é o  conjunto de pessoas que moram na mesma casa, que dependem da renda mensal familiar e que são relacionadas pelos seguintes graus de parentesco: pai, padrasto, mãe, madrasta, cônjuge, companheiro(a), filho(a), enteado(a), irmão(ã), avô(ó). Se o resultado for até um salário mínimo e meio (R$ 1017,00), o estudante poderá concorrer a uma bolsa integral. Se o resultado for maior que um salário mínimo e meio (R$ 1017,00) e menor ou igual a três salários mínimos (R$ 2034,00), o estudante poderá concorrer a uma bolsa parcial de 50% ou 25%.

Ao calcular a renda familiar, o candidato deverá levar em consideração como núcleo familiar pessoas que contribuam para o rendimento ou tenham suas despesas custeadas por aquela unidade familiar. Todas deverão morar em um mesmo domicílio.

A renda familiar será apurada de acordo com o seguinte procedimento:
Soma dos rendimentos brutos por todos os membros do grupo familiar a que pertence o estudante, levando-se em conta, no mínimo, os três meses anteriores ao comparecimento do estudante na Instituição de Ensino para a conferência das informações. Serão computados os rendimentos de qualquer natureza percebidos pelo grupo familiar sendo regular ou eventuais, tal como os provenientes de locação de imóveis.

 

Estão excluídos da soma:

  • auxílios para alimentação e transporte;
  • diárias e reembolsos de despesas;
  • adiantamentos e antecipações;
  • estornos e compensações referentes a períodos anteriores;
  • indenizações decorrentes de contratos de seguros;
  • indenizações por danos materiais e morais por força de decisão judicial;
  • Programa de Erradicação do Trabalho Infantil;
  • Programa Agente Jovem de Desenvolvimento Social e Humano;
  • Programa Bolsa Família e os programas remanescentes nele unificados;
  • Programa Nacional de Inclusão do Jovem - Pró-Jovem;
  • Auxílio Emergencial Financeiro e outros programas de transferência de renda
  • destinados à população atingida por desastres, residente em Municípios em estado de calamidade pública ou situação de emergência;
  • demais programas de transferência condicionada de renda implementados por Estados, Distrito Federal ou Municípios.


As resoluções serão aplicadas, também, aos grupos familiares nos quais haja união estável.

 

Candidato selecionado


O candidato selecionado deverá comparecer à Instituição de Ensino Superior a qual foi chamado e realizar a comprovação das informações. A Instituição solicitará documentos que comprovem tanto a situação de renda familiar, quanto documentos que comprovem a realização do Ensino Médio em escola pública ou com bolsa integral em escola particular.

A Instituição de Ensino Superior poderá solicitar ao aluno que seja realizado um processo próprio de seleção, além da seleção realizada pelo Prouni. Neste caso, a Instituição deverá informar ao aluno. Porém, é vedada a cobrança de qualquer tipo de taxa! O processo de seleção próprio deverá ser realizado após a realização das chamadas regulares e deverá ser realizado até o prazo final para a entrega de documentação da chamada em questão.

Em caso de reprovação, o Instituição deverá informar detalhadamente o porquê da decisão e, caso solicitada, deverá mostrar a avaliação realizada.

A Instituição tem por obrigação a entrega de um protocolo de recebimento das informações! A ausência do comprovante poderá ocasionar problemas quando o estudante for solicitado a compravação de seu comparecimento à instituição dentro do limite estabelecido pelo ProUni.

As Instituições deverão respeitar o prazo estipulado pelo ProUni, porém, poderão escolher as datas em que desejará que as informações sejam entregues respeitando os limites do Programa. Dessa forma, caberá ao selecionado entrar contato com a Instituição para que sejam fornecidas as datas da Instituição para a apuração da documentação.

 

 

sicak video

film izle

sicak video

Film izle

film izle